sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Não há nada sem separação

Longe de mim ser pessimista ou duvidar de que essa viagem vai ser uma grande experiência, mas já está enraizado em mim o hábito de pensar nos prós e contras de todas as grandes decisões que eu tomo na minha vida. As vantagens dessa vez são mais óbvias, já que penso nelas desde o dia em que botei na minha cabeça que iria morar em outro país.

Mas agora que a viagem está muito próxima - e o nervosismo começa a dar sinais de vida -, os contras estão mais claros. Não me entenda mal, eles são insignificantes comparados a minha ansiedade e animação. Servem, apenas, para me manter ciente do que me espera. A preocupação, na medida certa, nos deixa cautelosos.

No momento, me preparo para enfrentar os seguintes desafios: viajar para outro país pela primeira vez; passar mais de uma semana longe da minha família pela primeira vez; não conhecer ninguém onde eu vou morar; e sair de um calor de 30°, para um inverno de -2° (detalhe: eu odeio frio).

Mas a pior parte será o momento de me despedir da minha família (incluindo a Amelie, minha cachorra). Saudades eu sei que vou sentir e nem é isso que me preocupa. Despedidas são o que me preocupam. Saber que aquele momento no aeroporto será o último em que eu vou vê-los durante um ano. O último abraço que vou receber. E não há preparação que acalente alguém para uma coisa dessas.

Meu amigo Rodrigo me escreveu num e-mail que "despedidas são só formas de esperar sem culpa pelo reencontro". Vou aproveitar, então, meu ano de 2010 ao máximo, enquanto espero pelo reencontro em 2011, tendo como única culpa a de realizar esse sonho longe das pessoas que eu mais amo.

Brenda

4 comentários:

Thaíszinha disse...

É Bidola, realizar sonhos são importantes e especialmente gostoso, porém, alguns deles nos forçam a ir mais longe, as vezes, até mesmo longe de casa e das pessoas que mais amamos! Mas realmente, aproveite 2010 e saiba que em 2011 vc voltará e estaremos todos de braços abertos aguardando a sua volta!!! SORTE e APROVEITE!!!

Suh_Storolli disse...

Seu blog está mto bom, bidola!
Ja to com saudades... Mesmo sabendo que ainda vamos nos reunir antes de vc partir... =(
Quero ver suas malas e a bagunça ein... hahahah
beijo

Marcela disse...

Oieee...a caca me passou o seu blob e entrei de enxerida hehehe. Mas olha só, eu tbm fiquei um ano fora e foi a melhor coisa que eu fiz na minha vida. Não me arrependo nenhum segundo e gostei tanto que fiz outro intercambio depois e ja quero fazer outro e outro e outro...Falando assim da impressão que eu nem quero casar, ter filhos, seguir uma carreira profissional, né? Meus intercambios agora serão sempre de um mês, durante as férias. hehehehehe
Parabéns pela decisão, ela realmente não é simples de ser feita. Há diversos pros e contras mesmo, mas vc tem essa grande vantagem de poder decidir por si só hehehe. Não depende de ninguém decidir por vc. Vá mesmo.
Eu tbm fiz um diário online quando fui viajar, mas com o tempo ele saiu do ar porque as coisas vão ser tão empolgantes pra vc lá fora que vai acabar se esquecendo dele.
Se quiser tenho algumas fotos no meu orkut das minhas viagens de intercambio. A dos EUA nao tenho tantas, afinal, fiz em 2005 e 2006 e de lá pra cá muitas outras coisas foram acontecendo. Mas fique a vontade, se tiver duvidas tbm pode me perguntar pq de AU PAIR e EUA e família Norte-Americana eu acho que entendo um pouco hehehehe.

O Escriba disse...

Que você volte mais forte! Estaremos por aqui.