terça-feira, 28 de setembro de 2010

Além da capa


Eu e todas as amigas brasileiras que tenho aqui temos poucas semelhanças. Somos e fazemos partes de diferentes grupos sociais. Diferimos em gostos, culturas, costumes, gírias, personalidades, humor e, principalmente, Estados. Só nos conhecemos porque - por várias razões - compartilhamos o mesmo desejo de morar fora.

O destino fez com que nos conhecessemos em outro país, porque de maneira nenhuma nossos caminhos se encontrariam no Brasil. E mesmo que, por uma ventura do acaso, nos esbarrassemos por lá, não passaríamos das primeiras impressões, tão acostumadas estamos em julgar o livro pela capa. Buscamos semelhanças nas possíveis novas amigas, e dificilmente fugimos do conhecido, do seguro.

Estando em outro país, no entanto, as opções são limitadas e somos forçadas a superar as primeiras impressões. Não estou dizendo que sou obrigada a tolerar as amizades que conquistei aqui, ou que elas são obrigadas a me aturar. Pelo contrário, não só aprendemos a aceitar as nossas diferenças, como passamos a achá-las fatores de unicidade. São elas que tornam as meninas que conheci aqui tão especiais.

E esse é um dos meus principais aprendizados adquiridos na experiência de ser au pair.

2 comentários:

Juliana disse...

Brendiitaa falou e disse tuudoo, parabens, eu naum sou escritora, nem tao pouco boa leitoora, maaas tah liindoo!! :) eh nois doiidoo!!

.mari. disse...

Excelente texto, é a verdade da verdade da verdade. Querendo ou não, estamos todas longe de casa, sem família, sem ter pra onde correr...aquelas diferenças que a gente julgaria logo de começo com o nariz meio torto meio que passam desapercebidas. Sem dúvida, muito além das compras e das viagens, taí uma das melhores coisas que a gente vai levar do intercâmbio pra vida (ou assim esperamos!)

:)