segunda-feira, 24 de maio de 2010

Três meses

A única certeza do meu terceiro mês é de que nada é certo. De tempo em tempo, eu vou ter uma sensação diferente sobre a vida aqui. Uma hora eu tenho várias amigas brasileiras, pra ligar, conversar, sair todo fim de semana. Na outra, metade delas já precisa voltar pro Brasil.

Em alguns dias, a ficha cai e eu nem consigo acreditar que eu realmente moro nos EUA. Sinto-me parte daqui, como se estar nesse país fosse destino. Como se falar inglês já fizesse parte de mim e eu pertencesse a essa cultura. E eu consigo me ver vivendo aqui por dois anos, sem problemas. Por outro lado, tem horas que a realidade - de que eu estou longe de tudo e de todos - aparece sem dó, e a sensação predominante é solidão.

Talvez, a única certeza seja a de que eu nunca mais vou ser a mesma. Eu não tenho nada certo para quando eu voltar daqui e a minha vida no Brasil ainda é um grande ponto de interrogação. Mas não vai ser nunca mais o que costumava ser. As vezes, me bate uma vergonha doída da vida fácil que levava. Eu precisei mudar de país para ter cara de pegar o carro e dirigir mais de meia hora sozinha, sendo que, antes, eu tinha medo de dirigir de Santa Bárbara d'Oeste até Campinas. Não consigo acreditar como eu nunca tive coragem de pegar um ônibus para ir para São Paulo com medo de me perder, e ser capaz de pegar carro/metrô/ônibus de Washington DC até Nova York. É claro que me perdi, mas quem tem boca não vai a Roma? E, para agravar, pedir e receber informação só em inglês.

É preciso sair do casúlo para aprender a viver de verdade. São detalhes como esses que fazem perceber o quão covardes a rotina nos transforma. É necessário uma mudança drástica para fugir do cômodo.

E é claro, para finalizar as mudanças ocorridas durante meu terceiro mês, nenhuma experiência em outro país estaria completa sem a presença de uma figura masculina local. Um toque de seriado teen americano na minha estadia. Sem futuro, no entanto.

Sábio é Gregório de Mattos: firmeza somente na inconstância.

Brenda

7 comentários:

Cintia disse...

adorei o último parágrafo!!! Brenda...me divirto lendo seus textos, parece tipo uma novelinha fiko qrendo saber como continua...hahahahaha :) te adoro linda! bjo

Cacá Marrafon disse...

Bidolaaaaaaa!! 3 meses passaram muito rápido, e to vendo q parece q tem gente que arrumou um certo motivo pra ficar mais um ano ae??? hmmmmmm ahahahah, EU ACHOOOO....

Viw, lendo seu texto, me senti qndo eu tava fora, e era exatamente isso, peguei metrô meia noite na cidade do México!!! uma das mais perigosas cidades do mundo, dá pra acreditar?? acho q só vc entende isso! ahahah...

Parabens pelo blog, adoroo qndo tem novidades aki..

bjooo, saudades!

Central Perk disse...

Querida, não é receita de bolo, bem sei. But enjoy the journey. Clichê total, mas muito verdadeiro. Tudo é pra hoje, soooooo... Saiba que a torcida aqui é fiel. Seja uma Gilmour Girl à sua maneira. Será sempre a melhor. Beijo!

Brenda disse...

Pati,
quando li sua tweet-sugestão pra esse post, ele já estava quase pronto!
Mas você tem toda razão: tudo fica melhor quando se apresenta por inteiro. Eu amo isso aqui! Amo ainda mais essas mudanças em mim mesma!

Não vejo a hora de ler sobre as suas mudanças no Central Perk! Eu tô torcendo MUITO por você!

Beijo!

Central Perk disse...

Querida, que resposta mais linda. Conversando com a Mih hoje falamos muito sobre isso (inclusive nos lembramos muito de você). 2010 tá sendo um ano de mudanças, novidades, movimento. Que bom, porque só com movimento a gente cresce, aprende, vive. Obrigada pela torcida e saiba que a recíproca é mais do que verdadeira. Espero ter a sua disciplina para escrever e retomar o bloguinho empoeirado... Um beijo, BB!

Bruna Pinheiro disse...

Oi... achei seu blog por aí e depois de ler vários posts, estou triste por vc n postar com mais frequencia. Adoro seu jeito de escrever, é gotoso de ler. Tô te seguindo aqui e vou te seguir no twitter tbm, sou a @blamethealcohol Vc tah em DC, é isso?

Bjus.

http://perfectlittleaccident.blogspot.com/

Brenda disse...

Que delícia acordar e ler um comentário desses! Haha! Obrigada, Bruna! Sou follower do @blamethealcohol já! Beijão!